História Câmara Municipal

Breve relato histórico sobre a origem Câmara Municipal de Aruanã

Em 12 de fevereiro de 1961, nesta cidade de Aruanã, na sala do grupo escolar, pelas 13 horas, presente o MM. Juiz Dr. Manoel Amorim Felix de Sousa, da 1ª Vara da Cidade de Goiás, na presença de dezenas de pessoas gradas, teve lugar a Sessão Solene para instalação da Câmara Municipal e Posse do 1º Prefeito e Vice-prefeito eleitos do Município de Aruanã. Depois de cumprida as formalidades de praxe, foram convocados os primeiros Vereadores da Câmara Municipal, compareceram a Senhora Goiânia Artiaga, Senhores João dos Santos Melo, Jair Cintra, Otaviano Ferreira Lima, que em nome dos que compareceram a Vereadora Goiânia Artiaga prestou o primeiro juramento de posse: “por minha honra e pela Pátria prometo solenemente cumprir com toda exatidão e escrúpulo, os deveres inerentes ao cargo de vereador municipal, envidando esforços nesse desempenho, quando em mim couber, a bem do Município e dos meus concidadãos” ao final os demais Vereadores disseram “assim prometo”. Depois de empossados os Senhores Vereadores, proclamou-se instalada da Câmara Municipal, que em continuidade aos trabalhos elegeu-se a primeira Mesa Diretora assim composta: Presidente: Goiânia Artiaga; Vice-presidente: Jair Cintra e Secretário: João dos Santos Melo. Já de posse do cargo, a Presidente, Vereadora Goiânia Artiaga, após o cumprimento de algumas formalidades deu posse ao 1º Prefeito Senhor Rolf Hornschuch e ao 1º Vice-prefeito Irineu Xavier de Godoy, eleitos pelo voto direto, que prestaram o seguinte juramento: “prometo cumprir e fazer cumprir a constituição da republica, do Estado, a lei Orgânica dos Municípios, observar e fazer observar as Leis, desempenhar com patriotismo e lealdade as funções de Prefeito e Vice-prefeito, respectivamente”. Os quais foram, empossados e proclamados. O Vereador Renato da Costa Nunes, foi empossado com as mesmas formalidades dos demais, numa Sessão Especial, convocada para às 14 horas, do mesmo dia, para esse fim. Daí em diante a Câmara Municipal vem cumprindo o seu dever constitucional o de legislar e fiscalizar.